O Propósito de Deus com Reflexão no Chamado

É extremamente interessante o poder transformador de Deus no que diz respeito à manifestação da sua glória de Deus cumprindo o propósito dele na terra, que propósito seria esse? No principio Deus criou Adão e Eva, humanos com a criação de Deus, a sua imagem e semelhança, criados para o adorá-lo e servi-lo com uma ordenança de crescerem e multiplicarem, fazendo assim uma geração criada segundo Cristo (Gn. 1:26-31). Todos nós já conhecemos o que aconteceu, Adão e Eva veio a desobedecer sobre aquilo que Deus tinha proposto para eles (Gn. 3). Adão e Eva foram expulso do jardim e acarretando sobre si algumas conseqüências (Gn. 3:14-24). Desde então a geração que tem sido criada é uma geração segundo a Adão, uma geração pecaminosa, que tende para as coisas da carne, essa geração tem crescido e se afundando cada vês mais no pecado. Cristo por sua imensa bondade se sacrificou para que nós pudéssemos ter uma escolha de vida, a vida eterna, mas mesmo assim muitos vieram a rejeitá-lo e a geração pecaminosa continua, mas com o sacrifício de Cristo, Deus estabeleceu o seu propósito de trazer de volta todo aquele que o recebesse para um relacionamento restaurado com Deus e assim começasse uma nova geração recriada segundo Cristo. Muitos receberam esse Cristo Redentor, porém, muito mais ainda não o receberam e baseado nisso que quero falar um pouco sobre “O Propósito de Deus com Reflexão no chamado” baseado na história de João 4:1-30/39-45, onde fala sobre um poder totalmente transformador através do evangelismo, uma mobilização missionária através das palavras de verdades de Cristo e de uma disponibilização para cumprir com a vontade do Pai ou o chamado de Deus, como preferi. Quando comecei a ler essa passagem percebi olhando o mapa que Cristo saiu da Galiléia a caminho de Judéia, algumas vezes indo a outras regiões como Gadara e Gesara, onde Cristo realizou vários milagres deixando ali pessoas que se comprometesse a anunciar o seu evangelho, tal como o ex endemoniado geraseno, nessa analise percebi que Cristo foi pra Judéia por um caminho além do rio Jordão, sendo que o caminho normal era pela passagem de Samaria, só que Quando Cristo estava na Judéia ele teve que voltar a Galiléia (Jo. 4:1-3) então daí ele voltou a Galiléia agora pelo caminho normal em Samaria, daí logo surgiu a dúvida. Porque Cristo não voltou pelo mesmo caminho que veio (além do rio Jordão)? Foi aí que comecei a perceber alguns pontos bastante relevantes para a revisão dos meus conceitos como cristão. Respondendo a pergunta acima, Cristo tinha um alvo de glorificar a Deus, em cumprir a sua vontade. Cristo estava focado sem seus alvos. Muitos em Decápolis creram na palavra de Cristo devido o testemunho daquele homem que foi expulso uma legião de demônios (Lc. 8:26-39), muitos outros creram em Cristo devido os seus milagres, curas e libertações (Mt.8) provido de uma intimidade extrema com Deus (Mt. 4:2). Cristo tinha a consciência que o poder de Deus era com ele, pois por onde ele passasse a glória de Deus iria se manifestar nele, por isso Cristo começou por Jerusalém, dando continuidade em vários lugares de Decápolis, falando da verdade, do juízo e fazendo um grande trabalho de cura e restauração, levando os cativos à se arrepender e a crer em Cristo como o único e suficiente salvador. Então o foco de Cristo não era somente uma cidade especifica, mas sim, todos os lugares que houvesse uma oportunidade de anunciar a salvação, devidamente à manifestação da Glória de Deus. Cristo vai para a Judéia por um caminho e quando ele tem que retornar a Galiléia, ele vai por outro, poderia ser por menos distância ou por qualquer outro motivo, mas sempre Cristo aproveitava a oportunidade de glorificar a Deus e foi isso que ele fez na sua passagem por Samaria.

Cristo chega à fonte das águas tendo fome e sede (Jo. 4:7) onde as mulheres samaritanas buscavam água, e Cristo começa seu relacionamento com uma dessas mulheres; “a famosa mulher samaritana” (lembrando que os Judeus não se davam com os Samaritanos). Cristo logo pede de beber e a mulher admirada logo também questiona a Jesus (Jo. 4:9). É interessante que Cristo deixa a parte todos os paradigmas ou costumes da época e continuou a conversar com a mulher afim de que uma mulher não conhecedora da verdade fosse totalmente transformada em seu proceder, em seus pensamentos, enfim, em seu caráter. Cristo não perdendo a oportunidade começa a falar daquilo que ele tem para oferecer (Mt.. 4:10-15), Ele desperta um interesse na mulher falando do dom de Deus e se ela o conhecesse, ele daria da água viva. Cristo fez aquilo que Ele realmente sabia fazer e em momento algum desviou seu foco de levar toda a glória ao Senhor, fazendo com que uma nova pessoa se curvasse diante dele e reconhecesse que o Cristo era o salvador da nação samaritana também. Quero lembrar de algo bastante relevante que sucede nos nossos dias, em nossas igrejas, o esquecimento dessa tão rica passagem onde nos mostra um extrema transformação de uma mulher e posteriormente de uma sociedade, o esquecimento de transformação de uma sociedade e também do esquecimento da “Glória de Deus”, Cristo veio a esse mundo somente cumprir a vontade do Pai, veio mostrar um amor sobrenatural e redentor a toda criação que devido o pecado tem se afastado do relacionamento primário desde “Adão e Eva”. Cristo nessa passagem (Jo. 4:1-30) mostra claramente que sua palavra é transformadora e através dela será cumprido o propósito de Deus (que homem se volte a Deus, sendo recriado em uma geração à imagem de Cristo), só que pelo contrário percebemos que hoje esse propósito tem sido limitado por nós cristãos o qual temos recebido esse tão rico amor de Cristo, o qual temos recebido a vida invés da morte (relembrando o maravilhoso trocar de vida, “O Sacrifício de Jesus, invés do meu.”) e não temos dado a resposta a Deus como gratidão, pelo contrário, os cristãos hoje tem se guardado em quatro paredes ao invés de está em linha de  frente, “quando me refiro em está guardado em quatro paredes e está em linha de frente, não estou dizendo que todos devem ir para o campo, mas quero dizer com isso que todos não podem se limitar e muito menos se acomodar dentro das igrejas.” Percebemos isso na bíblia quando Cristo liberta o endemoniado geraseno e manda ele retornar a sua família para que os próprios familiares vejam a mudança de vida daquele homem, não somente a família, mas diz a bíblia que todos que ouviam se admiravam por causa do testemunho daquele homem, esse mesmo homem que antes eram endemoniado aborda Jesus e pede para que ele vá com os discípulos também, mas pelo contrário Cristo pede pra ele ficar, ou seja o propósito de Deus será cumprido com os que vão e os que ficam, desde que cada um assuma a sua parte nesse propósito, se você não age para o cumprimento desse propósito, você estará perdendo a oportunidade que Deus tem colocado a sua mão, diz em Is. 46:8-10 que Ele é Deus e que Ele fará toda a sua vontade, então o propósito de Deus não deixará de ser realizado, mas você perderá a grande chance de ser uma ajudador da expansão do Reino de Deus na Terra. Enquanto a mulher samaritana falava de uma água natural, Cristo assumindo sua postura de evangelista falava de uma água viva que saciaria a alma e não o corpo, a mulher passa a ter um interesse e curiosidade por essa água e pede-a, só que o pensamento da mulher ainda estava nos termos materiais de saciar a sua sede a fim de que ela não andasse mais a buscar água no poço, Cristo começa então outra etapa do seu evangelismo (Mt. 4:16-18), a convicção do pecado. Cristo lança a isca “vai e chama o teu marido e vem cá…”,  a mulher já teve cinco marido e o que ela estava ainda não era dela, Cristo confronta aquela mulher, só que percebemos que se desvia do assunto tratado com Cristo (Mt. 4:20) e passa a falar sobre a adoração no monte e Cristo responde a ela explicando o propósito de Deus “A Adoração a Deus” (Mt. 4:21-24). Cristo fala a ela que a hora chegou em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade e são estes que o Pai procura para ser os seus adoradores. Percebe-se que o propósito de Deus não era simplesmente levar uma cura ou uma multiplicação de alimentos, ou libertar um cativo, mas sim, também a convicção do pecado, levando a pessoa se voltar pra Deus e o adora-lo. Acho extremamente lindo, quando olho para a bíblia e vejo em Gn. 1:26-31 e 2:1-25 a formação do homem e da mulher, feitos para servi ao Senhor em toda a sua criação, e hoje  vendo um geração que não consegue enxergar a suas vergonhas, seus pecados fico brutalmente incomodado em ver cristãos parados, vendo igrejas somente como um clube social e não assumindo a sua postura de servo e a começar a servir o Senhor levando ricos e finos manjares de Adoração, pratos cada vez mais recheado de pecadores arrependidos extraindo a essência do mais profundo intimo do coração e entregando a uma sincera devoção e gratidão. Então a Mulher crer em um messias e Cristo se revela como Redentor, a mulher crer e é convencida dos seus pecados (Mt.4:25-28). “Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será ele o Cristo?! Saíram, pois, da cidade e vieram ter com ele. Mt. 4:29,30” Quero mostrar nesse final dessa passagem a visão daquela mulher. “Gosto muito de observar o antes e depois na vida de uma pessoa sem Cristo e com Cristo, assim posso perceber a manifestação visível do Poder Transformador de Deus.” E no princípio observei que aquela mulher vivia em uma prática de prostituição, tendo sempre desculpa para não servir ao Senhor, pude perceber também que ela já teve em sua geração conhecedores de Cristo, porém vivia em suas práticas, mas o que mais marca nesse final quando ela é convencida dos seus erros é visão missionária que lhe é gerada quando ela vai e chamam muitos outros a conhecer a Cristo e continuando em Mt. 4:29-42 diz que muitos samaritanos creram em Cristo devido o testemunho daquela mulher, por causa dela Cristo foi convidado a ficar ali por mais dois dias e muitos outros também creram na sua palavra e tenho certeza que o Deus do céu e da terra foi glorificado, foi honrado e adorado naquela cidade de Samaria. Nesse intervalo em que a mulher vai chamar os outros a ouvir a Cristo, diz a bíblia que os discípulos chegaram e lhe oferecem alimento e Cristo e responde “a minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra. Jo. 4:34” Esse era o único propósito de Cristo, de glorificar mesmo a Deus. Nesse intervalo quando Cristo diz: “erguei os olhos e vedes os campos, pois já branquejam para a ceifa. Jo. 4:35” Imagine Cristo com um olhar fixo para o horizonte refletindo sobre a grande necessidade de mais ceifeiros. Os campos já estão prontos, onde estão os ceifeiros? Uns estão atuando em campos distantes ou pertos, outros estão dentro das igrejas ainda a se disponibilizar em atuar pro reino. Ao invés de dizer que todos os cristãos tem o chamado, prefiro dizer que todos são nascido do Espírito, “O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito.” E se somo nascido do Espírito devemos cumprir com que Paulo se refere em Rm. 8:4-5 “…que não andemos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito cogitam das coisas do Espírito.” e uma dessa coisas é a obediência a Cristo em suas ordenanças, tais como “Ide portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome Pai, e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que tenho ordenado. E eis que estou convosco até a consumação dos séculos. Mt. 28:18-20”

Conclusão

A nossa sociedade hoje tem vivido uma realidade totalmente diferente do que talvez Cristo almejasse. Hoje a inversão dos valores são bem visíveis, princípios de Deus sendo descartados por aí, famílias desestruturadas formando mais famílias desestruturadas, enfim, uma geração crescente totalmente afundada no pecado, enquanto a igreja apática vivem em busca de certos “programinhas ou festivais de cachorro quente” para promover uma construção de templo maior, ou talvez um estofado mais macio para poder cada vez mais se acomodar dentro de quatro paredes e não na linha de frente. É com todo amor que desejo que haja um grande despertar de Deus em todos os cristãos para que cada um assuma a sua responsabilidade cristã de fazer alguma coisa para continuar Expandindo o Reino de Deus e a sua glória. Sou grato a Senhor por vários cristãos que já tem gastado os seus dias cumprindo o IDE, até mesmo em países que não aceitam a evangelização cristã, lamentando o crescimento de religiões de engano, mas a minha oração é essa “Que o reino de Deus venha sobre a terra e nós cristãos estejamos envolvidos profundamente nesse propósito! A Glória de Deus!

Cleone Dias
Comunica Jocum/Equipe Móvel

Copyright © 2008 - Jocum Goiânia - Todos direitos reservados
Desenvolvido pela
Agência Digitus.